Não tem nada que deixe as mulheres que vão se casar mais ansiosas do que os vestidos de noiva. Afinal, é preciso garantir que o modelo escolhido esteja de acordo com a sua personalidade, estilo e também com o tipo de casamento que você está organizando.

Com tantos modelos de vestidos de noiva disponíveis, essa missão parece muitas vezes quase impossível, não é mesmo?

Para lhe ajudar, nós separamos algumas dicas muito importantes que vão tornar o momento da escolha muito mais simples. Confira!

Vestidos de noiva: 4 dicas para encontrar o modelo ideal

Veja um passo-a-passo bem prático que com certeza lhe ajudará na hora de optar pelo modelo ideal.

1. Conheça seu corpo

Antes de mais nada, é importante que você conheça muito bem o seu corpo e saiba quais modelos e tecidos ficam melhor no seu biotipo, de modo a enaltecer seus pontos positivos e esconder aquilo que não lhe agrada tanto.

Uma boa ideia para começar a procurar os modelos é analisando o formato do seu corpo. Algumas referências são:

  • triângulo: neste tipo de corpo a parte superior é menor do que a inferior. Por isso a dica é optar por vestidos que adicionem mais volume a parte de cima. O modelo evasê é muito bacana, desde que não seja muito justo e não ressalte o quadril, assim como o corte princesa;
  • reto: é preciso evitar modelos justos, retos ou com mangas curtas. Os mais indicados são aqueles mais acinturados, com decotes em V ou ombros de fora. Fuja das saias muito compridas com caudas enormes e dos decotes redondos ou quadrados;
  • ampulheta: como o equilíbrio entre o busto e o quadril é bastante proporcional, você pode escolher qualquer modelo de vestido. Os que mais enaltecem esse formato de corpo são os cortes sereias e os tubinhos;
  • redondo: o ideal é optar pelos vestidos de noiva com cintura alta, como o corte império com saia fluida. O decote em V e o coração são os mais recomendados. Evite muitos ornamentos e acessórios;
  • triângulo invertido: opte por modelos que adicionem volume ao quadril e tirem a atenção da região dos ombros. Para isso, prefira decotes que não sejam abertos e saias com volume;
  • noivas baixinhas: evite saias volumosas e procure por vestidos sem cortes horizontais ou excesso de volume;
  • noivas altas: opte por vestidos mais fluidos ou ajustados;
  • noivas magrinhas: prefira os modelos com volume nas mangas ou na saia e com decote em formato coração (que dará mais volume ao busto);
  • noivas com curvas: valorize suas curvas com o corte princesa que marca a cintura e alonga a silhueta;
  • grávidas: nos primeiros meses, a barriguinha é quase imperceptível, então use o modelo que preferir. Já a partir do quarto mês, a dica é apostar no corte império com tecido mais leve, que trará mais conforto durante a cerimônia.

2. Considere sua personalidade

A sua personalidade também é muito importante na hora de escolher o vestido de noiva ideal. Veja algumas dicas bacanas:

  • romântica: noivas delicadas e simples que costumam optar por vestidos de chiffon ou de tule com bordados delicados e temas florais;
  • clássica: adora investir no tradicional, que seja elegante e sofisticado, sem recorrer a modismos. Os vestidos com decote em V ou barco, com véu e muitas joias fazem sucesso;
  • moderna: adora quebrar as tradições e prefere um look mais vanguardista. É atrevida e investe em cortes assimétricos, cores que fogem do branco tradicional, vestidos mais curtos ou bem decotados;
  • vintage: ama os estilos mais antigos e por isso investe em vestidos de noiva com renda e em modelos vitorianos ou ainda usa o vestido herdado da família;
  • boho: é aquela noiva que deseja se casar na praia ou na campo e opta por um vestido com um toque mais hippie, com tecidos leves e complementos como coroas de flores.

3. Analise o tipo de tecido

Os tecidos são essenciais na hora de moldar o caimento e até o conforto dos vestidos de noiva. Por isso, entender um pouco mais sobre eles é indispensável. Veja os mais usados:

  • piquê: é um tecido mais áspero, com relevos geométricos e que adiciona peso e corpo aos vestidos;
  • tafetá: apresenta bastante volume, se assemelha a uma seda mais brilhante;
  • crepe: possui uma aparência irregular e toque granulado. Existem vários tipos de crepe como plissados, georgette, lã, entre outros. É o mais indicado para os modelos sereia e com muito volume, pode ser acompanhado de bordados e strass;
  • renda: leve, a renda é obtida a partir da mistura de outros tecidos (algodão, seda, fios metálicos e linho). Costuma ser usada para complementar outros tecidos, trazendo ornamentação;
  • chiffon: mais indicado para os modelos fluidos e leves, como os vestidos de quem deseja se casar na praia ou ao ar livre. O chiffon é macio e leve;
  • otomomana: é um tecido bem grosso, firme e em forma de cordões;
  • organza: é bem rígido já que possui um tratamento químico específico para ficar com essa aparência. Apesar disso, ele é quase transparente e pode ser de algodão ou de seda;
  • tulle: leve e transparente, com aparência de malha e textura áspera, geralmente é usado em sobreposições;
  • brocado: possui relevos dourados ou prateados que contam com desenhos com inspirações vegetais, orientais ou geométricas;
  • mikado: seda natural bem grossa e com brilho.

4. Combine com o tom de pele

Nem todas as noivas desejam se casar com um vestido branco puro. Na verdade, a melhor forma de escolher a cor do vestido é considerando o seu tom de pele. Veja as cores de vestidos de noiva mais usadas e suas indicações:

  • off white: é o mais comum atualmente e está bem próximo da cor natural da seda. Favorece especialmente as noivas com pele neutra (nem muito clara, nem muito escura);
  • branco neve: branco radiante que lembra a cor da neve. Ainda que não seja uma cor muito popular, ela fica linda em noivas de pele escura;
  • branco puro: possui um fundo azulado e reluzente. Bastante usado em vestidos de primeira comunhão, ele também é excelente para as noivas de pele escura;
  • marfim: mais próximo do bege, ele é um tom um pouco mais quente e ideal para quem tem a pele bem branca;
  • pérola: tom perto do baunilha e costuma ser usado por noivas com pele morena ou com mais de 40 anos;
  • champanhe: possui uma leve coloração dourada, ideal para as peles mais escuras;
  • rosé: muito usado nos vestidos vintage. É um rosa que leva uma mistura de branco e bege, ficando bem suave. Ideal para as noivas bem clarinhas;
  • nude: é da cor da pele e não costuma aparecer como cor principal dos vestidos de noiva, mas sim em combinações com o branco puro ou com rendas.

Vestidos de noiva: outras informações importantes

Apesar de todas as dicas acima, ainda está com dúvidas na hora de encontrar o vestido de noiva ideal? Veja outras informações importantes:

  • estabeleça um orçamento máximo para o vestido;
  • pense em um modelo e em um tecido que esteja de acordo com o horário e o local onde seu casamento acontecerá;
  • se tiver como, tente escolher o vestido com antecedência (entre 9 a 6 meses antes) para que você tenha tempo disponível para encontrar o modelo certo ou confeccioná-lo, se for o caso;
  • pesquise bastante e busque referências de modelos que você gosta;
  • encontre um vestido que esteja no seu tamanho ou que possa ser ajustado adequadamente para o seu corpo. É o vestido que precisa servir em você e não o contrário;
  • faça um contrato antes de realizar o pagamento, indicando quando o vestido será entregue, em quais condições, os ajustes que serão realizados, taxas para ajustes adicionais, política de cancelamento e outros detalhes.

Independentemente de todos esses conselhos, na hora de experimentar os vestidos de noiva, leve em consideração aquele modelo que mais lhe agradar. Ou seja, opte pelo que você se sentir confortável e segura, que esteja dentro do seu estilo e do seu orçamento.

Gostou das nossas dicas? Aproveite e compartilhe este post com suas amigas noivinhas nas redes sociais!

 

_

    3 respostas para "Vestidos de noiva: como escolher o modelo ideal?"

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.

três × 4 =