Entre ser um amante da fotografia e trabalhar como fotógrafo profissional existe uma grande diferença. Na hora de transformar o sonho em realidade, muitas pessoas podem ficar perdidas, com dúvidas sobre quanto cobrar, como atrair os clientes e assim por diante.

Se você está passando por esse momento, não se desespere. Continue lendo este artigo e veja as nossas dicas!

Defina um nicho de mercado

A fotografia é uma área bem ampla e existem muitos nichos de mercado que podem ser explorados, como fotografias de recém-nascidos, casamentos, aniversários, pets e assim por diante.

A dica é escolher uma área que você tenha afinidade e também que exista demanda. Não existe pensar em apenas um dos pontos dessa equação. Pode ser que na sua região não tenha nenhum profissional que trabalhe com fotografia de pets, mas se você não se dá bem com animais, essa não será uma ideia muito próspera.

Faça uma pesquisa de mercado, descobrindo quem são seus principais concorrentes, quais serviços eles oferecem e, se possível, converse com possíveis clientes do seu novo negócio. Essa é uma ótima maneira de descobrir “brechas” de serviços que seus concorrentes não estão oferecendo, mas que existem clientes interessados em comprá-los.

Embora nem todos os fotógrafos comecem definindo um nicho, esse é um passo que ajuda muito na evolução do seu negócio, já que evita que você pegue serviços do qual não tem muita afinidade ou experiência e acabe entregando um resultado não tão bom – o que pode comprometer a credibilidade da sua marca.

Ao definir o nicho, você também poderá entender quais equipamentos básicos precisará ter, se terá de investir em um estúdio e também as capacidades técnicas mínimas exigidas para fazer um bom trabalho.

Entenda quem é o seu público-alvo

Depois de definir a área em que você atuará, será mais fácil entender quem forma o seu público-alvo e o que essas pessoas desejam. Em algumas áreas é preciso um cuidado redobrado, como no caso de fotografia de crianças e animais.

Isso porque quem contrata (e paga) pelo seu serviço é diferente de quem será fotografado e você precisa saber atender bem os dois. Por exemplo, no caso de fotografias de crianças, quem paga pelo serviço são os pais, então o ensaio precisa agradar tanto eles, como também as crianças que serão fotografadas.

Entender essas diferenças e sutilezas pode fazer muita diferença na hora de pensar nas expectativas para as fotografias e também nas condições de pagamento.

Quanto mais conhecimento sobre seu público você tiver, mais fácil será de atendê-los de forma correta. Algumas informações básicas que você pode levantar são:

  • quem são essas pessoas;
  • onde elas moram;
  • qual renda possuem;
  • o que desejam com a fotografia;
  • quais mídias consomem.

Com base nessas informações, você poderá pensar em estratégias de divulgação e de captação dos primeiros clientes e também na precificação do seu serviço, que deverá estar de acordo com a realidade financeira dessas pessoas.

Estude muito

Mais do que pensar em formas de divulgação e de captação dos primeiros clientes, é fundamental que você esteja preparado para a empreitada. Lembre-se que como fotógrafo profissional você terá de lidar com uma infinidade de variáveis, tais quais: luzes pouco favoráveis, fotos noturnas, eventos cheios de pessoas, entre outros.

É preciso dominar muito bem o nicho que você escolheu, garantindo que seus clientes terão um serviço a altura do que contrataram. Se, como fotógrafo, você ainda não domina as técnicas básicas, talvez esse não seja o momento correto de se profissionalizar, pois correrá o risco de acabar “queimando” o seu nome no mercado.

Antes de dar qualquer passo, estude muito, busque cursos específicos sobre o nicho que você escolheu e se capacite em diversas técnicas que podem lhe ajudar no dia a dia da profissão.

Lembre-se que a fotografia é muito mais do que um equipamento profissional – mas ele também é de suma importância no dia a dia do fotógrafo, por isso tenha ao menos o básico para conseguir fazer fotos profissionais.

Também é importante que, antes de você fechar o primeiro serviço, domine o seu equipamento. Por isso, conheça muito bem a sua câmera e lentes, saiba as principais funcionalidades e fotografe bastante com eles, evitando surpresas desagradáveis no dia do evento.

Aprenda a editar suas imagens

Mesmo as fotografias mais básicas precisam passar por uma edição. É ela que transformará muitos dos seus cliques, assim dedique-se a aprender sobre essas ferramentas de edição de imagens.

Existem muitos softwares disponíveis, o importante é que você saiba usá-lo. A maioria dos fotógrafos usa o Lightroom ou o Photoshop, ambos da Adobe. Contudo, eles são programas profissionais e você terá de se dedicar para aprender o máximo sobre eles.

Converse com fotógrafos mais experientes

Nem todos os fotógrafos serão seus concorrentes. Os mais experientes geralmente não “brigarão” pelos mesmos clientes que você, afinal eles já têm um nome reconhecido no mercado. Muitos até trabalham com fotógrafos assistentes, treinando-os e ajudando-os a conseguir mais conhecimento.

Se você ainda não se sente totalmente seguro em conseguir seus primeiros clientes, trabalhar como assistente de um fotógrafo mais experiente pode ser uma ótima maneira de aprender na prática muitos macetes que apenas a experiência trará.

Além disso, você também poderá conversar com esses profissionais buscando entender o mercado, saber como as fotografias são desenvolvidas, entre outras dúvidas mais práticas que você pode ter.

Tenha referências

Por mais que você treine, treine e treine, sempre existirão novos olhares e novas técnicas que poderão ser incorporadas a sua prática. Por isso, as referências e inspirações são tão importantes, ajudando a “expandir o seu olhar” e a sua criatividade, até que você consiga criar um estilo próprio.

Crie uma pasta com suas principais referências, siga perfis no Instagram ou no Pinterest de grandes fotógrafos, vá a exposições de fotografia e busque entender como os grandes fotógrafos trabalham.

Todo conhecimento é importante e muitas boas ideias para os seus ensaios podem surgir desses momentos.

Crie um portfólio e divulgue sua marca

Conseguir os primeiros clientes nem sempre é fácil para quem quer começar a trabalhar como fotógrafo profissional. Um portfólio consistente e que retrate as possibilidades do seu serviço é uma maneira bem interessante de conquistar essas primeiras pessoas.

É fundamental que seu portfólio seja bem organizado e fácil de ver, destacando os pontos fortes da sua fotografia e também as suas possibilidades e conhecimentos. Hoje é muito comum que essa ferramenta seja digital, podendo estar agregada ao seu site e facilitando o compartilhamento nas suas redes sociais.

Por fim, crie uma boa estratégia de divulgação da sua marca, com presença nas redes sociais, site e também investindo em parcerias estratégicas, como lojas de aluguel de trajes de noivas, salões de cabelo e maquiagem, empresas de eventos, escolas, petshops e assim por diante – tudo dependendo do seu nicho e de quem é o seu público-alvo.

Não se esqueça ainda de precificar corretamente os seus serviços, fazendo um levantamento completo dos seus custos, pensando no valor da sua hora e já incluindo o seu pró-labore, evitando retirar o seu salário do lucro, algo que pode comprometer o crescimento do seu negócio.

E, então, com essas dicas, ficou mais fácil começar a trabalhar como fotógrafo profissional? Aproveite e compartilhe este post com seus amigos amantes da fotografia!

_

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.

três × três =