Fotografar e viajar são dois itens que combinam muito bem. Afinal, nada melhor para reviver momentos e lugares importantes do que um belo álbum de fotos, não é mesmo? Mas, nem sempre conseguimos transmitir pela fotografia toda a emoção e a beleza que vislumbramos no local.

Isso pode acontecer, muitas vezes, por falta de conhecimento sobre o equipamento que se está usando, ou até de técnicas de fotografia. Para lhe ajudar a tornar as suas fotografias de viagem ainda mais bacanas, nós montamos um conteúdo bem completo com muitas dicas importantes.

Por isso, nós recomendamos que você leia a primeira parte deste artigo e depois retorne aqui para conferir mais dicas imperdíveis de fotografia de viagem.

Seja paciente e espere o momento certo para fazer a foto

Uma boa foto nem sempre depende apenas de técnicas ou de equipamentos caros e sofisticados. Muitas vezes ela é sinônimo de uma dose extra de paciência do fotógrafo, que conseguiu esperar até o momento exato para captar um passarinho se aproximando de uma flor, o local correto da lua atrás de uma nuvem ou, por exemplo, uma atração em um parque de diversões.

Assim, dependendo do tipo de fotografia de viagem que você deseja fazer, a melhor dica é, literalmente, sentar e esperar, buscando o momento certo para captar aquela foto impressionante.

Tente captar o movimento nas imagens

O que muitas vezes faz com que uma foto não seja tão fiel à cena que você vivenciou? A falta de movimento. Em determinadas situações pode ser importante que você tente dar essa ideia de continuidade a sua fotografia, como em corridas de carro, em fotografias de trens partindo, de pessoas correndo ou dançando, entre outros.

Embora captar algum tipo de movimento acabe criando pontos desfocados na sua cena, não se prenda a este detalhe, e busque trazer mais emoção do que aprimoramento técnico.

Justamente esse “fugir das regras” pode ser o que faltava para deixar a sua fotografia ainda mais diferenciada e, com isso, mais capaz de transmitir sentimentos.

Entenda o que cada “modo” significa na sua câmera

Nós já falamos na primeira parte deste conteúdo o quanto é importante entender muito bem o funcionamento da sua câmera, podendo aproveitá-la melhor. Um dos pontos importantes que praticamente toda câmera possui são os modos – e você deverá saber escolhê-los corretamente dependendo da cena a ser fotografada. Os mais comuns são:

  • modo esporte: efeito concentrado na alta velocidade de disparo, permitindo “congelar” imagens em movimento. Este efeito pode ser usado para todas as cenas em movimento, não apenas para as esportivas;
  • modo retrato: permite desfocar o fundo graças ao aumento da abertura da lente, focando no objeto principal e desfocando o fundo. Pode ser usado para muitos tipos de fotografias, como por exemplo, esculturas em um museu;
  • modo paisagem: é usado para grandes cenários, como o caso das paisagens. Neste modo, a câmera mantém toda a cena em foco, podendo ser usado também para captar aquela foto clássica de um grande grupo de amigos ou da família reunida;
  • modo noturno: usado para ambientes mal iluminados, permite que a câmera consiga captar ao máximo toda a luz possível, efetuando o disparo com uma velocidade mais baixa. Por isso, pode ser necessário o uso de um tripé ou de outro tipo de apoio, evitando que a fotografia saia tremida. Este é um modo bacana para fazer aquelas fotos clássicas de traços de luz, como de um carro em movimento;
  • modo macro: é indicado para fotografar qualquer tipo de objeto pequeno, como por exemplo um prato de um restaurante incrível que você deseja guardar para sempre como recordação.

Flash x Luz natural

A iluminação é algo de suma importância em qualquer tipo de fotografia, mas nem sempre o uso do flash é recomendado, podendo “estourar” a imagem ou fazê-la perder a sua essência característica.

Tente entender a luz natural de onde você está fotografando. Será que ela não oferece um resultado estético mais agradável do que o uso do flash? Não é possível criar um efeito contra luz, fazendo a foto de uma silhueta, ao invés do efeito “chapado” do flash? Atente o seu olhar para pontos de entrada de luz como portas, janelas, entre os galhos de uma árvore, etc., e tente usá-los na sua composição.

Agora se você estiver fotografando em um local extremamente mal iluminado ou em um horário pouco interessante, o uso do flash pode ser recomendado. Por exemplo, em fotografias ao meio dia, quando nariz, olhos, pescoço e outros detalhes podem causar uma sombra horrível no rosto – o flash pode ajudar a suavizar essas marcas.

Porém, na hora de usar o flash, vale lembrar que todo equipamento tem uma distância máxima de alcance, por isso não adianta usá-lo em um show ou um espetáculo, por exemplo.

Fotografe desconhecidos

Quando viajamos, focamos muito a nossa atenção para as fotos de paisagem ou das pessoas que estão viajando conosco, mas que tal mudar a sua atenção? É possível fazer fotografias bem ricas explorando os desconhecidos, tanto outros turistas, como a população local.

Muitas vezes pode-se criar uma composição rica e bem bacana com uma pessoa sentada em um banco da praça, tomando um café ou passeando com um cachorro, por exemplo. Nessas horas, vale à pena deixar a vergonha de lado e registrar o dia a dia do local que você visitou.

Use os detalhes nas suas composições

Nem sempre uma boa foto precisa, necessariamente, de um monumento incrível. É possível fazer belas composições com itens que nem todo mundo presta atenção, como livros, placas, grafites, portas, janelas e assim por diante.

Aqui, a principal dica é ser criativo e buscar mudar o foco do seu olhar. Se todos os turistas estão olhando para determinado ponto, mude a sua visão e procure por outros itens que podem formar uma composição rica e diferente, mesclando cores, linhas, texturas e muito mais.

E, depois de que você fotografar bastante, não se esqueça da importância de editar as suas fotografias, fazendo os cortes necessários, ajustando a luz e a cor. Lembre-se que até os grandes fotógrafos lançam mão da tecnologia para deixarem seus cliques ainda mais impressionantes.

Você gostou das nossas dicas de fotografia de viagem? Já pensa em usá-las nessas férias? Deixe um comentário pra gente!

Guia de Fotografia de Viagem _

    1 Resposta para "Guia de fotografia de viagem de férias – Parte II"

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.

quinze − 5 =