Fotografia quer dizer “escrever com a luz”, ou seja, isso significa que a luz é tudo em uma fotografia, por isso, na hora de produzir uma imagem, temos que dar uma atenção muito especial à iluminação fotográfica.

Padrão de iluminação é o modo como a luz e a sombra atuam por todo o rosto para criar diferentes formas.

Aqui neste post vamos te explicar qual é a influência da iluminação fotográfica em uma boa imagem. Confira algumas dicas de iluminação natural e iluminação em ambientes fechados para registrar suas fotos e faça o seu click.

Fontes de iluminação fotográfica

Tudo que emite luz pode ser considerado uma fonte de iluminação fotográfica. Existem três tipos de fontes de luz: artificiais, naturais e ambientes. O ideal é aproveitar as três fontes em uma produção, no entanto, você consegue trabalhá-las de forma isolada.

Fontes de iluminação fotográfica naturais

As fontes de iluminação fotográfica naturais são as luzes que estão no ambiente e que fazem parte dele. A principal fonte de iluminação fotográfica natural é o sol, a luz da lua, das estrelas, das auroras boreais e de raios também são considerados luzes naturais.

O uso da luz natural está condicionado às condições do clima, que afeta desde a intensidade da luz à sua temperatura de cor.

Fontes de iluminação fotográfica artificiais

As luzes artificiais estão em praticamente todos os ambientes. Elas podem ser lâmpadas, faróis ou refletores. Uma imagem feita em local externo, por exemplo, onde o ambiente é bombardeado por diferentes luzes artificiais, pode ser mais difícil de ser executada.

Fontes de iluminação fotográfica ambientes

As fontes de iluminação fotográfica ambientes são constituídas pela mistura dos dois outros tipos e, geralmente, é a mais difícil de ser controlada. A iluminação fotográfica ambiente é tudo aquilo que faz parte do local a ser retratada, seja por meio de fontes naturais ou artificiais.

Fora do estúdio fotográfico, onde toda iluminação fotográfica é controlada pelos produtores, a luz ambiente sempre estará presente. O que o fotógrafo precisa fazer em relação a ela e aproveitá-la de maneira que achar melhor para a proposta. Para isso, é importante que ele entenda duas características das fontes de luz: a luz dura e a luz suave.

Golden Hour (Hora dourada)

O horário é muito importante ao fotografar com luz natural. Um horário legal para fotografar pessoas é durante o “Golden Hour”, que é o intervalo de mais ou menos 1 hora antes e depois do nascer ou pôr-do-sol. Nesse horário, o sol está baixo, com uma iluminação mais suave, não tão direta, proporcionando sombras e brilhos interessantes.

Difusor

A luz que vai das 10h até 15h da tarde, mais ou menos, tem como característica ser dura e direta, o que resulta em sombras fortes e transições duras. Dependendo do local em que estamos fotografando, pode ser uma boa pedida ter um difusor. Continuamos trabalhando com luz natural, porém, ela não será mais tão dura e direta, o que resulta em sombras mais suaves e agradáveis.

Difusores de flash

Muitas pessoas utilizam o flash para compensar a falta de luz ambiente. O flash é uma luz muito potente, que promete ser útil para fotografar ambientes e objetos. Por isso, ele pode parecer excessivo quando fotografamos pessoas e objetos quando estão próximos. Se diminuir a potência do flash não é suficiente, você pode usar o difusor de flash para suavizar seus “efeitos colaterais”.

Como obter fotos nítidas com pouca iluminação

A primeira alternativa que se deve pensar ao fotografar algo com pouca luz é o apoio. Em alguns casos, como lightpainting e outros tipos de fotografia de longa exposição, o apoio de um tripé, monopé ou superfície é o único recurso que o fotografo possui para que a foto fique nítida.

Em outras ocasiões, porém, o apoio não precisa ser algo externo. Existe uma maneira de segurar a câmera que dificulta que ela trema. Em vez de esticar os braços para segurar a câmera, procure deixá-los bem rentes ao corpo, com os cotovelos apoiados na cintura. Abra levemente as pernas, pois isso realmente ajuda no equilíbrio. Se você puder se apoiar em uma parede ou muro, melhor ainda.

Configure o ISO em ambientes escuros

O ISO é uma ferramenta que serve para configurar a sensibilidade do sensor à luz. Quanto maior a sensibilidade, maior será a velocidade que você poderá atribuir ao obturador. Isso quer dizer que em ambientes mais escuros, se você utilizar um ISO maior, pode diminuir o tempo de disparo.

Normalmente, definindo o valor do ISO entre 400 ou 800 é o suficiente para obter uma foto de qualidade, sem deixá-la tremida.

Quando usar a luz dura

A luz dura pode ser usada quando a intenção da fotografia for de mostrar um contraste marcado entre claro e escuro. Esse tipo de luz é muito usado em imagens que pretendem passar suspense ou mistério. Nesse tipo de fotografia, a luz é, quase sempre, dura e com bastante contraste entre luz e sombra.

A luz dura realça imperfeições, por isso, não é recomendada para fotografias. O flash de uma câmera comum é um exemplo de luz dura. Nesse caso, para atingir o resultado de uma pele mais bonita, é recomendada a utilizar iluminação fotográfica suave.

Quando usar a luz suave

A luz suave é usada quando o objetivo é atingir resultados delicados, com imagens que representam calma e fragilidade. O efeito de pele lisa é feito com a ajuda de difusores, tornando a iluminação fotográfica igualmente suave.

Independente do momento do dia ou local escolhido para fotografar, ambiente interno ou externo, o modo mais fácil de obter uma excelente imagem da sua câmera é usar a luz natural. Esse tipo de iluminação quase sempre oferece imagens nítidas, cores vibrantes e a certeza de ótimos registros.

Gostou de nossas dicas de iluminação? Esperamos que essas dicas de fotografia ajude você a ter ótimos clicks!!

Você ama fotografia? Conheça nosso Guia Completo de Fotografia para Iniciantes, e-book gratuito com dicas simples e práticas para os amantes da fotografia.

_

    4 respostas para "Dicas de iluminação para fotografia amadora"

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.

8 − 2 =