Quem é apaixonado por fotografia sabe que uma das maiores dificuldades é em relação às fotos noturnas, afinal a baixa quantidade de iluminação disponível pode tanto ajudar a dar um efeito diferente ao seu retrato, como colocar toda a sua ideia em risco.

Embora essa seja uma das principais dificuldades dos fotógrafos iniciantes, existem algumas dicas de fotografia que podem lhe ajudar a melhorar a sua relação com a noite – e até torná-lo um apaixonado por esse tipo de foto. Quer saber mais? Continue a leitura!

Quais os principais desafios da fotografia noturna?

Antes de darmos algumas dicas de fotografia, vamos tentar explicar, sucintamente, o que torna esse tipo de foto mais complicada – e como você poderá melhorar os seus resultados.

Ao contrário das fotos durante o dia, em que existe muita iluminação, a fotografia noturna pode exigir do fotógrafo uma dose a mais de paciência, já que você terá de pensar em maneiras de compensar essa falta de luz, como, por exemplo, aumentando o tempo de exposição.

Mas, aumentar o tempo de exposição pode causar problemas, como fotos tremidas e sem qualidade, algo que geralmente pode ser corrigido com o uso de um tripé ou ainda escolhendo um local para apoiar a câmera, sem riscos e sem trepidação. Lembre-se que qualquer pequeno movimento já poderá atrapalhar totalmente o resultado final.

Agora que você já entendeu que vai precisar de: paciência e de estabilidade, fica mais fácil partirmos para as dicas de fotografia!

7 dicas de fotografia noturna

1) Sempre fotografe no modo manual

Para uma fotografia noturna de qualidade é imprescindível que você domine algumas funções básicas da sua câmera, algo que só pode ser feito no modo manual – especialmente se você está fotografando com uma semi-profissional ou uma DSR.

Isso porque você precisará configurar alguns pontos essenciais, como o ISO, a velocidade e a abertura. Assim, comece a desapegar do modo automático.

2) Atente-se a velocidade do obturador

Uma das características mais marcantes da fotografia noturna é justamente o uso de baixas velocidades de obturador (ou longas exposições). Isso significa que, quanto mais tempo de exposição a fotografia tiver, mais luz será captada pelo sensor da câmera e mais clara a foto ficará (mesmo sem o uso do flash).

Já que as paisagens noturnas contam com pouca luz, é essencial que você compense essa situação com um tempo de exposição maior. Infelizmente, não existe uma regra geral que funcione para todas as fotos – isso significa que você terá que ir tentando aos poucos e descobrindo qual o tempo ideal para o ambiente a ser fotografado.

A única recomendação é tentar evitar as fotos com mais de 30 segundos de exposição, porque, a partir dessa faixa, a taxa de ruído pode aumentar bastante a ponto de estragar a sua foto.

3) Cuidado com o ISO e a abertura de diafragma

Se você estiver fotografando uma paisagem noturna, a dica básica é buscar privilegiar o uso do maior f possível (ou seja, feche o máximo que conseguir o seu obturador), assim você conseguirá aumentar a nitidez e o foco. Para encontrar o valor ideal, comece com os mais baixos (como 2.8 e 4) e vá subindo até o 8 ou 11.

Em relação ao ISO a recomendação padrão é sempre usá-lo o mais baixo possível, também melhorando a nitidez da sua fotografia. Nos casos de ambientes com pontos de luz (como postes ou os pontinhos das estrelas no céu), eles ganharão maior definição.

4) Invista em um controle remoto ou temporizador

Os controles remotos ou o próprio temporizador da câmera podem ser opções interessantes nas fotografias noturnas, mesmo se você estiver usando um tripé, porque o movimento de apertar o botão do obturador (ainda que seja imperceptível para nós) pode ser suficiente para movimentar o corpo da câmera e colocar a sua fotografia em risco, causando pequenos borrões.

A dica é posicionar a sua câmera na posição desejada, configurar o temporizador para 5 segundos, acionar o botão do obturador e se afastar do equipamento – evitando qualquer risco de esbarrar no tripé e estragar a foto.

5) Cuidado com o flash

Fotos à noite precisam de luz, e uma forma de compensar isso é com o uso do flash, certo? Nem sempre. O flash é recomendado apenas em fotografias para curtas distâncias, já que ele não possui um longo alcance e ainda pode tirar muito do efeito cênico das paisagens que você está fotografando.

6) Atenção ao balanço de branco

Na hora de escolher o balanço de branco, pense em dois fatores: a presença de luzes artificiais na paisagem a ser fotografada e o estágio da lua.

Quando a lua está nascendo, ela emite uma luz mais quente que quando está cheia. Por isso, vá experimentando diferentes balanços de branco e conferindo as tonalidades das suas fotografias. Geralmente, os valores vão entre 3500 e 5 mil kelvin.

7) Tente criar efeitos

Soltar a criatividade é sempre a melhor dica de fotografia, independente de se estar fotografando durante o dia ou à noite. Você pode criar efeitos de luz em uma foto noturna como uma lanterna, por exemplo, criando um desenho no ar, como corações, nomes ou luzes de cores diferentes, com um efeito super bacana.

Outra ideia é usar a luz em movimento, como no caso dos carros em uma rua, contrastando com a quietude dos prédios e das casas. E, claro, lembre-se de explorar novos ângulos, luzes presentes no ambiente e muitas outras opções.

Ainda está muito difícil fotografar durante a noite? Então siga esse pequeno roteiro:

  • coloque a sua câmera em um tripé;
  • selecione o modo AV (prioridade de abertura) e escolha aberturas pequenas (f/11 a f/22);
  • desligue o flash;
  • selecione um valor baixo de ISO (entre 100 e 400);
  • desligue o estabilizador de imagem;
  • dispare com um controle remoto ou ligue o timer e selecione entre 5 ou 10 segundos.

Com essas dicas de fotografias, ficou mais fácil fazer composições mais agradáveis durante a noite? Se você ainda tem alguma dúvida, deixe um comentário pra gente!

_

    3 respostas para "7 dicas de fotografia noturna: como fazer belas fotos à noite!"

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.

dois × cinco =